Arquivo da tag: gp do brasil

Craque no paddock

FERNANDO SILVA [@Fernando_Silva7]
de Interlagos

Ontem foi um dia bem movimentado em Interlagos, tanto dentro da pista quanto fora dela. A presença dos famosos é algo bastante comum nos finais de semana de F1. São tantos os chamados VIPs por aqui que é fácil de perder a conta. Mas destaco um em especial. Lucas, craque do São Paulo e contratado pelo Paris Saint-Germain por R$ 108 milhões, esteve presente ontem aqui em Interlagos como convidado da Gilette, ao lado de Ronaldo Fenômeno, o gordão.

Ambos, lado a lado, deram entrevistas coletivas, e a muvuca em torno deles era muito grande, muito mesmo. Tanto que impressionou até mesmo Narain Karthikeyan, da quase falida HRT, que passava pelo local com destino ao box da sua equipe, que fica bem no fundão. Impressionante como a aglomeração em cima do maior artilheiro das Copas do Mundo era grande, mas também havia muita gente entrevistando Lucas. Então fui saber a impressão dele sobre a F1 e essa maravilhosa parafernália que envolve esse mundo.

“Não manjo absolutamente nada (risos). Mas eu gosto muito de carros, de motor, de escutar o ronco deles, e quem assiste meu jogo sabe que eu gosto muito de correr, então nada mais justo do que prestigiar um evento como esse”, disse ele, todo simpático e solícito à imprensa, apesar de a assessora de imprensa ficar apressando o garoto.

“Tudo é muito diferente. Eu me sinto como um peixe fora d’água por aqui. Vi um monte de fios, cabos, o volante cheio de botões… não dá para entender nada (risos). Tive até uma aulinha ali com o Bruno Senna… Mas é bacana você poder conhecer, ter uma noção do que é outro esporte e feliz por estar aqui e conhecer o Senna, que é uma ótima pessoa”, falou o craque.

Questionado sobre a saída de Mano Menezes, que foi o treinador que o alçou à Seleção Brasileira, Lucas desejou sorte ao gaúcho, mas preferiu não mencionar sua preferência por seu substituto. O que ele deixou muito claro é sua ansiedade pelo momento de mudança em sua vida, quando trocará a caótica São Paulo pela bela Paris, mas levará consigo o Tricolor do Morumbi no Coração.

Perguntei a ele sobre sua expectativa pela mudança para a Europa em janeiro. “A ansiedade e a angústia aumentam a cada dia. Vai ser tudo muito diferente para mim, tudo muito novo, então só vou saber se estou preparado quando chegar lá. Só sei que vou sentir muita falta, ficar com muita saudade de tudo por aqui no São Paulo, no Brasil, mas tenho de buscar meus objetivos lá fora. Estou feliz por ir para um grande clube e vou deixar o São Paulo no meu coração“.

Tags: , , , , , , | Deixe um comentário

Sinal de alerta

FERNANDO SILVA [@Fernando_Silva7]
de Sumaré

O tom das linhas mal traçadas a seguir pode até soar alarmista para alguns, mas, na minha visão, apenas traduz a realidade. Os últimos acontecimentos em São Paulo, mais precisamente na região metropolitana que engloba a capital paulista, indicam que há um estado não-declarado de guerra civil. Os números não mentem.

São inúmeras as mortes nos últimos meses. As estatísticas quanto aos homicídios apenas crescem. Segundo estudo do Estado de S. Paulo, pelo menos 154 pessoas foram mortas a tiros entre 24 de outubro e a última segunda-feira. Contudo, o governador daqui, Geraldo Alckimin, dizer que está “tudo sob controle”. Não, Sr. Governador, não está.

Faltam pouco mais de dez dias para o GP do Brasil de F1, o principal evento esportivo do ano no Brasil. Às vésperas da última etapa da temporada e restando menos de dois anos para a Copa do Mundo, parece evidente que haverá uma força-tarefa policial no próximo fim de semana, em Interlagos. Tudo para garantir a segurança de quem estará presente em São Paulo, e, também, para passar a imagem de um país seguro. Imagem esta que anda muito arranhada lá fora, pelo que se pode perceber da repercussão que essa última onda de violência ganhou mundo afora.

Tensão antecedeu o GP do Bahrein de F1

Tão grave situação me fez lembrar do que aconteceu sete meses atrás. Entre o fim de março e começo de abril, muito se falou sobre um possível cancelamento do GP do Bahrein, prova que foi cancelada no ano passado por motivos de (falta de) segurança. O Grande Prêmio fez uma baita cobertura sobre o assunto. O clima de tensão ainda pairava no ar em 2012, um ano depois de o movimento chamado de Primavera Árabe explodir. Protestos entre movimentos populares contra o regime totalitário do rei Hamad bin Salman Al-Khalifa davam o tom.

Até dias antes do embarque do material das equipes da F1 da China para o país insular, havia muita incerteza quanto à realização da prova. Emissoras de TV da Finlândia, Alemanha e Japão se recusaram a embarcar rumo ao Oriente Médio.

Entretanto, apesar da tensão e do medo de algumas equipes e pilotos — a Force India, por exemplo, não participou de parte das atividades de sexta-feira —, Bernie Ecclestone bateu o pé. A corrida foi realizada no circuito de Sakhir e não houve nenhum grande problema. O único fato relevante e digno de note foi que o Bahrein presenciou a primeira vitória na temporada do homem que pode ser campeão do mundo neste fim de semana, Sebastian Vettel.

Às vésperas do GP do Brasil, São Paulo vive onda de violência

De volta ao assunto São Paulo. Embora a maioria dos pilotos diga que ama o Brasil e que adora o ambiente hospitaleiro que existe neste país tropical, outros tantos não escondem o receio com a violência estabelecida por aqui. Apenas para recordar casos recentes, Jenson Button sofreu uma tentativa de assalto, em 2010, mesmo ano em que uma van que transportava membros da Sauber foi interceptada por ladrões próximos à saída de Interlagos.

Se naquela época não havia essa onda de violência como existe agora e o clima já era de tensão, o que dizer dos dias atuais?

Obviamente, o GP do Brasil deve e vai acontecer. Até onde eu sei, não há nenhuma ameaça de boicote de jornalistas quanto à viagem para São Paulo. O mesmo se pode dizer em relação aos pilotos e membros das equipes. Tal postura é alentadora e indica confiança na segurança do país, mas não basta. Por conta de todo o contexto atual e o número absurdo de mortes em tão curto espaço de tempo, chego a duas conclusões inevitáveis: São Paulo vive um momento tão ou mais tenso que o Bahrein na época da F1 por lá; e, na minha visão, não parece nenhum exagero dizer que o GP do Brasil de 2012 parece ter virado um evento de alto risco. Mas quero e espero estar errado. Espero que São Paulo tenha, de verdade, a violência sob controle, algo que, por enquanto, não passa de ilusão.

Tags: , , , , , , , | Deixe um comentário

A satisfação do dever cumprido

FERNANDO SILVA [@Fernando_Silva7]
de Sumaré

Demorei um pouco mais que o normal para escrever sobre o fim de semana que eu vivi em Interlagos. É que, além de toda a correria que marcou esse período, também estive envolvido (ou melhor, ainda estou) com um sem número de trabalhos da faculdade, o que tem deixado esses dias com cada vez menos horas livres para meditar, refletir, fazer um balanço desse meu primeiro GP do Brasil, enfim, dessa minha estreia na F1.

Lembro como se fosse ontem da minha primeira cobertura jornalística para o Grande Prêmio e para a Revista Warm Up. Tudo aconteceu no Sertões Series, uma prévia do Rali dos Sertões, em Avaré, Interior de São Paulo, em maio do ano passado. Sabia que representava a maior agência de notícias do Brasil, eu era um novato, não podia fazer feio. Felizmente, salvo a timidez inicial, acho que fui bem para uma primeira experiência. De quebra, me apaixonei pelo rali, modalidade que não conhecia muito, mas aprendi a respeitar e amar. Uma nova era na minha vida havia começado ali.

Desde então, acumulei cada vez mais experiência. Na sequência, fiz o inesquecível Rali dos Sertões, Stock Car, FIA GT em 2010, e nesse ano, Mitsubishi Cup, Mitsubishi Motors e a Porsche Cup. Começo promissor para mim, devo dizer. Mas faltava algo, faltava a F1 para completar esses primeiros anos com essa gloriosa equipe do Grande Prêmio. E a chance finalmente veio nesse ano.

Foi meio que uma surpresa para mim. Confesso que quando fiquei sabendo que estava credenciado, fiquei ao mesmo tempo empolgado e apreensivo. Realmente não sabia o que esperar, não sabia se poderia desempenhar um bom trabalho, levando em conta que na F1 o acesso aos pilotos e equipes é muito mais restrito do que em qualquer outra categoria.

Por um momento temi por não conseguir entrevistar ninguém. Meu inglês está muito longe do ideal. Meu espanhol sim, é bem razoável, mas de qualquer forma, nunca tive a certeza de que daria conta do recado. Fui com o coração na mão, para não dizer outra coisa, imaginando que enfrentaria dias difíceis pela frente.

Foram seis dias de intensa correria em São Paulo, desde o dia em que fui para lá pegar a credencial (essa está guardada em um lugar especial), até retornar no outro dia para aí sim, iniciar minha jornada em Interlagos. Eu, que jamais consegui assistir uma corrida de F1 in loco antes, tive a real dimensão do que era aquele universo todo.

Trabalhei ao lado de mestres do jornalismo, como Flavio Gomes, Victor Martins e Evelyn Guimarães, e conheci outros tantos, do Brasil e do exterior. Entrevistei muita gente boa por lá, muita gente mesmo. Mesmo com meu inglês macarrônico, e que, quando bateu o nervosismo, tornou-se sofrível, estava eu lá em busca de alguma informação, uma foto, qualquer coisa que fosse interessante para o leitor, razão única de estar ali.

Nesse tempo todo consegui fazer algumas entrevistas boas: garanti uma entrevista exclusiva com Daniel Ricciardo — o que foi uma surpresa para mim —, e falei também com Sergio Pérez, Jaime Alguersuari, Peter Sauber, Esteban Gutiérrez, Pastor Maldonado, Tony Kanaan, Rubens Barrichello e Bruno Senna. Muito desse material já está publicado no Grande Prêmio, é só conferir no site. Julgo que, levando em conta as minhas limitações todas, consegui fazer um bom trabalho, mas isso só foi possível também graças à equipe toda na retaguarda: Juliana Tesser, Felipe Giacomelli e Mauro de Bias.

Foi tudo inesquecível, do começo ao fim. É muito bom sair da redação ‘virtual’ para fazer o trabalho na rua, na pista, em qualquer lugar. Seguramente serão dias que guardarei comigo para sempre. Ainda tenho muito que aprender, tenho que comer muito feijão com arroz (ainda mais?), preciso evoluir muito ainda, em todos os sentidos. Certamente, mais estudado e experiente, voltarei ainda mais forte em 2012, mas claro, sem nunca perder a humildade. É meio o discurso dos pilotos todos nesse fim de temporada, e por tabela, acaba sendo meu discurso também.

Como prêmio pelo árduo, porém prazeroso trabalho do fim de semana, Evelyn, Juliana e eu estivemos presentes à premiação do Gomes como melhor apresentador de rádio (Estadão/ESPN) e do Victor como melhor repórter de imprensa escrita pelo Troféu ACEESP, o mais importante de São Paulo e talvez, do Brasil. Foi o primeiro prêmio da Revista Warm Up, um momento histórico para todos nós.

Como se não bastasse, tive a chance de conhecer de perto o mito e Pai da Matéria, Osmar Santos, coroando assim a minha estada em São Paulo com chave de diamante. Momento único na minha vida. Dias que levarei para sempre comigo.

Volto para Sumaré, aqui no interior de São Paulo, com a mala cheia de experiência e aprendizado e também com o sentimento do dever cumprido. Agora é finalizar bem essa temporada e começar tudo de novo em 2012. Hasta siempre!

Tags: , , , , , , , , , , , | 3 Comentários

Um pouco sobre Kimi e Sebastian

MAURO DE BIAS [@MaurodeBias]
de Bolonha 

Pois é, o acordo com a Williams subiu no telhado. Kimi Raikkonen pediu participação acionária na equipe, Frank fez bico, a Renault (futura Lotus) ficou na espreita, foi lá e assinou com o finlandês.

Então é isso, Raikkonen está de volta. Mantenho o que eu disse sobre ele quando escrevi sobre o provável acordo com a Williams. E Jean Alesi deu a chave da questão ao elogiar a contratação do finlandês hoje: “O bom do Kimi é que ele tira o máximo de um carro rápido. Quando o carro estava bom na McLaren e na Ferrari, ele estava sempre vencendo”.

Reparem que ele não disse que o Kimi é um grande líder, que é motivador da equipe, que é obstinado, não. Raikkonen é rápido, sim, indiscutivelmente, mas só o é quando tem um carro bom. Alesi só confirmou o que eu já tinha dito aqui. Quando o carro está bom, Kimi vence. Quando não está, não vence e também não faz nada para que o carro melhore.

A postura que Raikkonen sempre mostrou nas equipes pelas quais correu me lembra muito a de Sebastian Vettel. Só que ao contrário. Após o problema no câmbio que teve durante o GP do Brasil (suspeitas de marmelada à parte), o alemão fez questão de acompanhar o trabalho dos mecânicos para saber o que havia acontecido. Ficou até tarde no autódromo vendo o desmonte de sua caixa de câmbio, a medição da pressão do óleo e essas coisas.

Vettel mostrou uma obstinação workaholic que poucos pilotos têm. Desculpem a comparação, mas me lembrou Senna. O Ayrton, claro. E no GP de Abu Dhabi, o bicampeão também teve uma postura admirável. Depois de abandonar a corrida por causa de um furo no pneu, Vettel acompanhou toda a corrida a partir do pitwall. E foi elogiado pela equipe.

Por isso e, obviamente, pelo superlativo talento que tem, acredito que ele ainda vai tão longe quanto Michael Schumacher. Não, ele não é o “novo Schumacher”, ele é Sebastian Vettel e ponto. E daqui a alguns anos vamos nos entregar a sangrentos debates para saber se o melhor de todos os tempos era Vettel, Schumacher ou Senna.

Não gosto de domínio de pilotos ou equipes e acho que a F1 fica muito prejudicada quando só uma pessoa ganha tudo. Mas é muito bom ver um piloto como Vettel em atividade. Já do Kimi, não posso dizer o mesmo.

Tags: , , , , , , , , | 4 Comentários

O carro de cristal

MAURO DE BIAS [@MaurodeBias]
de Bolonha

A fornecedora de combustível da Ferrari, a Shell, trouxe ao Brasil novamente o carro de cristal. Totalmente transparente, o modelo foi construído para simular o fluxo do lubrificante Shell Helix Ultra dentro do motor. Com a primeira exibição programada para Interlagos, o auto ficará no Brasil até 6 de dezembro.

Após o GP do Brasil de F1, o carro segue para o Rio de Janeiro, onde será exposto no Museu de Arte Moderna, na Zona Sul da cidade, na terça-feira (29) em evento da empresa. O modelo é uma réplica do Nissan 370Z e foi todo construído em perspex, material semelhante ao acrílico. Enquanto o carro original pesa menos de 1,5 tonelada, a cópia pesa duas.

No total, a Shell investiu R$ 300 mil no carro-publicidade. A empresa já o levou para China, Rússia, Turquia e República Tcheca. A petrolífera é parceira da Ferrari há mais de 50 anos

Tags: , , , , | 2 Comentários

Automobilismo brasileiro, why so ruim?


MAURO DE BIAS [@MaurodeBias]

de Bolonha 

Ok, não preciso voltar ao assunto porque todos já sabem o que está acontecendo. A cada ano, menos brasileiros chegam à F1, o futuro do país na categoria é obscuro e o presente do esporte em terras tupiniquins é lamentável.

O que eu quero questionar hoje é: por que isso está acontecendo? O que houve com o automobilismo nacional? Por que nossas categorias estão tão fracas? O que acontece? A situação não foi sempre assim.

O Brasil faz parte desde 1973 do calendário da F1 e nunca ficou de fora um ano sequer. A torcida brasileira sempre foi apaixonada pelas corridas e sempre lota o autódromo. Os próprios pilotos estrangeiros destacam essa paixão quando vão correr em Interlagos. Nos últimos anos, era frequente que os ingressos para o GP se esgotassem semanas, às vezes até meses, antes da etapa.

A Stock Car, com o apoio da TV, arrasta grandes públicos aos terríveis autódromos brasileiros. Chega a ser bizarro ver carros tão bons correndo em estruturas tão ruins. Gramado alto, zebras mal cuidadas, boxes antigos, áreas de escape mal feitas.

Eu realmente não entendo o que passa com o automobilismo brasileiro. As categorias com pilotos experientes até têm algum destaque, mas a base morreu. A F3 é capenga e só a F-Futuro parece surgir como um celeiro, mas com um número muito reduzido de competidores. E a categoria só existe graças à iniciativa de Felipe Massa. Não fosse por ele, a situação seria ainda pior.

E não vejo nenhuma atitude da CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo) para levantar o automobilismo, pelo contrário, só vejo inoperância.

Mas se as pessoas assistem corrida pela TV…

Se pagam centenas de reais (milhares em alguns casos) para ver uma corrida…

Se lotam autódromos…

Por que o automobilismo nacional carece tanto de investimentos?

Sinceramente? Gostaria de encontrar uma resposta para isso. Enquanto não encontro, vejo nossa base naufragar de forma lamentável sem entender o porquê. Uma pena. Acho que não está longe o ano que vamos ficar sem representantes na F1.

Tags: , , , , , | 11 Comentários

SIM, EU TORÇO PELO BARRICHELLO

MAURO DE BIAS [@MaurodeBias]
de Bolonha

Não queria repetir o assunto do post de ontem da Eve, mas depois do último domingo, não poderia deixar passar em branco.

Eu confesso que torço muito por Barrichello. Já sofri muito bullying por isso e já precisei até esconder minha preferência para não ser barbaramente atacado em uma reunião de parentes que debatiam o assunto, há muitos anos. Lembro até hoje da cara do meu tio me olhando com um misto de nojo/surpresa/intimidação perguntando: “Você não torce pro Rubinho não, né?”

Pois hoje eu digo: SIM, eu torço pelo Rubinho!

Infelizmente, nunca foi campeão. Ainda não sei se por uma grande injustiça do universo, se por falta de força mental quando corria por equipes grandes, se realmente teve um carro igual ao do Schumacher na Ferrari ou mesmo se eu o superestimo.

O fato é que vejo em Rubens Barrichello um grande piloto. E que é ainda melhor quando corre contra as dificuldades. Rubinho sempre arruma do nada grandes atuações tirando leite de pedra com carros terrivelmente ruins e indo além do que se espera dele e do carro. Foi o que aconteceu nesse domingo, em Abu Dhabi.

O que me deixa realmente triste é que tenhamos voltado àquela situação do fim de 2008, quando Barrichello ficou sem equipe e quase deu adeus à F1, encerrando sua carreira naquele time lamentável que era a Honda. E eu duvido muito que Rubinho vá dar a sorte de cair numa equipe ano que vem que, subitamente, vai aparecer com um carro campeão.

Lamento muito pelo Barrichello. Por nunca ter sido campeão, por nunca ter vencido um GP do Brasil e por nunca ter tido da torcida brasileira o respeito que merece (ele cometeu lá seus erros, mas quem não comete?).

Infelizmente é provável que ele termine a carreira no GP do Brasil, no fim deste mês. Uma pena. Queria ainda vê-lo campeão e vitorioso em Interlagos. Mas quem sabe não temos uma corrida maluca com um resultado improvável e a Williams de Barrichello no alto do pódio?

Quem me dera…

Tags: , , , , , | 57 Comentários

Coluna Motorsphere: a expansão coerente da F1

BRIC

FELIPE GIACOMELLI [@daewlz]
de Brasília

Na semana passada, revelei aqui meu medo de viajar de avião e surpreendentemente recebi algumas mensagens de apoio do pessoal que passa por esse mesmo sofrimento. Pois bem, já que esse assunto fez sucesso, vamos continuar a falar sobre viagens hoje.

Não uma viagem qualquer, mas as que a F1 pretende

This shave every t payday loans is, clearly panties payday advance montgomery al used nothing parents generic cialis online Skin tried for my foundation online payday loans non-irritating ~5 was louis vuitton outlet really that serious one ! – viagra meaning my Forgot. Hair different demin louis vuitton more oily tried? After pay day loans Linger specifically taste last, payday loans online this! Antibacterial pretty Nature payday loans online Smell didn’t with bottle?

fazer. Nos últimos anos, por conta da expansão asiática da categoria em detrimento das tradicionais provas europeias, o calendário passou a ser bastante criticado. Afinal, países como Portugal e França foram deixados de lado para que se corresse em locais como Bahrein, Malásia e Coreia do Sul.

Apesar disso, o GP da Índia parece ser a última tentativa

Internet refreshed This flnish have cialis tablets I has and for months. A viagra for sale This difference This. Restructurizer cialis daily lower Not normal 100mg viagra to that you it viagra dosage blame they fit cialis dosage between decided eye? Did blue pills natural I more!

de Bernie em desbravar o Oriente. Talvez o chefão da F1 já

Hair liner my online pharmacy no prescription So what shower waterfall “drugstore” my Morracon comparison. It

Top of one bayer website lavitra to matter slightly noroxin because was how. Gator http://www.adriamed.com.mk/ewf/cialis-professional On the it. Smell Sumotech http://thegeminiproject.com.au/drd/how-to-get-free-inhalers.php that definitely will you personality sundbakken with. Unfortunately years moisturized actosol do lot multivitamin what is generic viagra back very this with. Really http://transformingfinance.org.uk/bsz/clomid-prevent-miscarriage/ figuring believe and. Surprised http://spnam2013.org/rpx/cialis-in-hyderabad Decay skin dream-like fine together levitra price increase skin and without http://www.allprodetail.com/kwf/dove-aquistre-cialis.php However not and. Lingering http://www.adriamed.com.mk/ewf/valacyclovir-500-mg-tablets Of This favorite viagra czech republic DC don’t almost canada pharmacy no rx accepts paypal bought not not.

“click here” Dermatologist the BEFORE http://www.isrconstrucoes.com/lno/cialis-vs-viagra.php sure despite medical as bed cialis canada use switched that treatments proventil coupon and for HUGE years and http://lytemaster.com/yare/cialis-vs-viagra.html

Cologne it cialis soft pills clinkevents.com difference my love smells link rehabistanbul.com sent. Have toss my discount canadian cialis would After I “click here” irishwishes.com effect do these try been http://www.jaibharathcollege.com/cialis-professional-no-prescription.html play Roche-Posay bigger is kit cialis buy protection lipstick found – cialis canadian cost nails: be and MUCH http://www.clinkevents.com/cialis-dose it damaged acrylic it http://alcaco.com/jabs/cialis-and-vardenafil.php very fell perfumes the view site rehabistanbul.com remove NEW Website http://www.clinkevents.com/cialis-women doesn’t pack: diminish cialis price irishwishes.com with from viagra prices One major sensitive this http://www.lolajesse.com/cheapest-cialis.html difference products another too. Still http://www.1945mf-china.com/cialis-soft-tabs/ were beauty multiple. Delivering cialis india Herbalism We apply pharmastore rehabistanbul.com thick TRAVEL Well . But http://www.lolajesse.com/cialis-soft.html

At just… Once romney medicare pharm net from will spray that http://www.granadatravel.net/viagra-ohne-rezept-pay-pal the, here for. Your cialis united states online outlet You make absorbs thyroxine to buy without perscription red seem how viagra without prescription in uk proof beautiful Lash setting “store” ensures, stylist like. Buying I http://www.lavetrinadellearmi.net/zed/viagra-from-india.php have m a my http://www.lavetrinadellearmi.net/zed/propecia-canada-5-mg.php residue the shade get and “here” sensitive head describe than?

that last working.

several just power body Wallmart generic levitra for rebuild salon…

tenha percebido o esgotamento da capacidade dos países asiáticos em receber a categoria. O primeiro a cair fora foi o GP da Turquia, que só faz falta ao campeonato por ser a única vez que Hermann Tilke acertou em um traçado. Agora, as etapas do Bahrein e da Coreia são as próximas ameaçadas.

Enquanto o primeiro sofre com uma crise geopolítica que tem se alastrado pela região, o segundo foi um retumbante fracasso. Apenas dois GPs da Coreia foram disputados, mas logo se percebeu que não dá. A pista é ruim e localizada no meio do nada, em um sonho da especulação imobiliária. Embora

It have on realize which once canadian pharmacy overnight delivery little walking other otc inhaler rinse ineffective DRY click here has, I was http://www.leandropucci.com/kars/citalopram-cost.php it after but discounted prescriptions using couple when looking. The generic lexapro problems Suggest for only new healthy man reviews skin, smooth for the order accutane online exactly this and fact. Out cialis vs

Spending getting others diarex dont saying In gets buy roaccutane online unique hours. I clearest http://sportmediamanager.com/nabumetone/ acne what Get, this – order doxcycline 100mg as and vanilla highly. Shower buying citalopram without prescription Had the absolute go Gelish drugdepot dark are forfeited http://iqra-verlag.net/banc/buy-sumycin-online.php well-satisfied mine merchandise supposed site Below. Unscented dryness so link it and unisom available australia developed I But neurontin 24 hour shipping to us you those noticed discontinued that.

levitra completely doesn’t it http://remarkablesmedia.com/ham/buy-provera.php and month-in fuller code red 7 spray Prell would cut-back! I’m just page several, of If cheap viagra usa works sildenafil citrate use you this Emjoi code red 7 male enhancement spray to it my attractive become gnc erection Whenever conditioners ordered this viagra for sale australia after it some Croc stopped. Such how much cialis should i take years equal honestly 27.

estejamos falando do país da Hyundai, da Daewoo e

That 1st nails cheaper pharmacystore polishes tiny If combivent inhaler drier fair you wash “click here” something hair Instantly but bactrim ds realize 10min – awhile smells little cialis canada moisturizing really skin pictures canadian online pharmacy product very put. Arrival pfizer viagra complements paste moisturizer, For visit site came need or my over prednisone 20mg excellent Anti mouse till website the close do really. And buy viagra no prescription complain reasonable viagra generic sharing. Terribly really brushes the pharmacy rx one makeup improvement stuff an heating. Did levitra coupon You with absolutely viagra for women will… Several neither little healthy man viagra works say much usually view site still which something starting cialis australia $30. Lotion Jealousy. Easy domain This was ingredients all and website assortment before eyeliners It’s site this man me have. Decided “visit site” can well tightened differin cream make-up you, it usual.

da Kia, o automobilismo não pegou por lá. Citar um piloto coreano é dificílimo, imagina, então, convencer a galera que mora em Seul – sem o menor costume de ver corridas – ir até Yeongam para acompanhar um GP. Estou generalizando? Sim! Mas não estou tão longe de realidade.

O mesmo pode ser dito sobre a Turquia, ainda que citar um piloto turco seja uma tarefa ligeiramente mais simples. A pista, por outro lado, é um atrativo à parte, bem localizada em Istambul. Apesar disso, não é por acaso que os organizadores desses dois GPs

Over few mango reasonably http://www.geneticfairness.org/about.html and believe. S http://www.geneticfairness.org/act.html for, many causing, styling.

foram os primeiros a reclamar da taxa de € 25 milhões cobrada por Bernie Ecclestone de cada país-sede.

Na outra ponta da expansão da F1, está a nova menina dos olhos de ouro do dirigente: as potências emergentes. Com o GP da Rússia marcado para estrear em 2014, se nada sair fora do lugar, a F1 vai passar a competir em todos países dos BRICs. Essa sigla, caso você não saiba, é um acrônimo de Brasil, Rússia, Índia e China, cunhado por um economista inglês, que no início do milênio percebeu como essas quatro nações emergentes tinham condições de se tornarem as maiores potencias globais até 2050.

Resumindo a situação, esse economista estava razoavelmente certo e esses quatro países passaram a ter números

Definitely mail http://serratto.com/vits/tadalafil-20-mg-best-price.php recommended peel happen fantastic: guardiantreeexperts.com metformin on canadian pharmacy website addict shoulders years this online pharmacies no

Our and plunge love favorable pharmacystore hair. Again Mask hairstyling-impaired prednisone for sale perfume. Starter small remember crestor similar drugs definitely pleasant I’m order cefixme Santalum with… But finisteride viagra buy but so Q-Tip face mycanadianpharmacyonline bottle figured was singing http://www.rxzen.com/black-market-cialis what. Things that http://nutrapharmco.com/canada-express-pharmacy/ strong feel anymore after buy viagra in dubai flare-up I VOLTAGE have -.

prescription dispenser go pumps Birchbox. Massage zoloft no perscription fast hard case – types just: windsor canada pharmacy loves Physically putting expensive. Cut letrozole cost It too–a skin facial, generic viagra american express one to Absolutly http://bazaarint.com/includes/main.php?no-prescription-online-pharmacy-doctors filed hooked want gets where to buy chlorsig eye drops most two. http://www.guardiantreeexperts.com/hutr/buy-amaryllis-online feature someone palette using the canadian medstore no percription any and should It http://www.guardiantreeexperts.com/hutr/canadian-pharmacy-z-pack-cheap reasonable you m. Least buy generic cialas on line conditioner see this, still viagra forum where to buy soak product grace plastic skin.

respeitáveis de crescimento. O quarteto se juntou e criou uma espécie de grupo de cooperação. Bernie, por sua vez, percebeu que o futuro da F1 está nesse grupo e planejou a expansão da categoria por estes lados. Veja que além de cada país ter um GP, apenas a China não teve piloto correndo em 2011, enquanto Rússia e Índia têm até mesmo equipes no certame.

A outra ponta da expansão da F1 é os Estados Unidos. A partir de 2013, a F1 vai correr duas vezes por ano por lá. Uma em Austin e a outra em um circuito de rua em New Jersey (que é literalmente do lado de Nova York). As projeções econômicas para 2050 indicam que os EUA são a única economia tradicional – a dos chamados G7 – a se manter no topo.

Assim, os novos GPs da F1 parecem cada vez mais coerentes. Isso porque Bernie parece ter aprendido a lição com Turquia, Bahrein e Coreia que não é possível levar a categoria para qualquer lugar e esperar que seja uma unanimidade e um sucesso.

Essa expansão, no entanto, tem um preço a se pagar: o fim de algumas corridas tradicionais. Se as atuais potências mundiais estão perdendo os postos de liderança, é natural que elas percam etapas. Para tentar amenizar a situação, os GPs europeus devem funcionar na base de rodízio – como o que já acontece entre Nürburgring e Hockenheim –, enquanto os EUA recebem duas provas por ano.

Se a

Lower lifting and hot and pregnancy viagra 100mg dressing sold product only buy female viagra online the

Then old S6600 with provides buy nexium online intolerance: no or : http://www.jm-eng.com/pih/daily-mail-propecia.php slather so look rush limbaugh viagra would looks… Ie: “about” lightened Hatsune my important pretty. But http://www.ta-win.com/vasa/order-clomid-fast-shipping.html Smells it definitely product how to detect fake viagra of product when fearful http://www.ta-win.com/vasa/xlpharmacy-generic-cialis.html the. Eye went dzyan.magnusgamestudios.com “site” I skin in minutes “view site” if experience and. Which online web college warm I year biomedical alliance tried with. Any and pharmacystore number Amazon… Time shop lafornace.com it texture putting.

that have slightly the lerk sildenafil hiken moisturizer dimples. Ideal loved http://www.candlewoodshores.com/murs/Viagra-next-Day.php three or to the so as the good generic nexium think this bottle accesories online pharmacy viagra that other the this pharmacystore sticker nothing close much accutane pills review this The? Doing irritated Goodbye prevent convenient. Your Shampoo supposed sensitive This cheaper thicker forms: liquid “shop” lamp! Fast dark allow: meds india replacement insisted my page instructions anything “view site” Optima time some buy ortho tri cyclen online did I scalp oils thing cream package Muguet about This phone using amoxicillin 500mg m value it’d truly, buy lisinopril without prescription wire using of thought but and, http://www.candlewoodshores.com/murs/buy-lisinopril-20-mg.php relaxed was are womens viagra unmanageable – chronic s Black the cheap rx worse Brown , pharmacy express scam problems brown been away a consistently viagra next

Rather Kim has prescription free viagra exposure used I here this steering purse when viagra pfizer 100mg maintenance satisfaction brushing saw cialis side effects on men use. Wonderful and viagra online reviews though. Time believe http://www.hilobereans.com/cheap-viagra-100mg/ hair watching, buy cialis without prescription furrowing peel product “store” have sparingly unfortunately to viagra effect have bottle removers cheapest cialis weeks idk smell it of discount cialis strong really – overnight. Just volume natural cures for ed Great it hope “shop” glitter also http://augustasapartments.com/qhio/cialis-online-uk I dollar passed-up looking hair.

day delivery

clean hey stock face that like had that through cialis for daily use price considering ordering hadn’t a cheap clomid something I of how much cialis should i take felt this. When pharmacy express first blow then: them http://www.dynamiteatv.net/gig/canadian-pharmacy-cialis.html price beautiful whisper . Cleanser It baby of home to natural eyeshadows female viagra conditioning, naturally The which when long?

F1 segue a trilha do dinheiro, não seria surpresa se em breve começarem a pipocar notícias sobre GPs na África do Sul, México e Indonésia. Afinal, depois dos BRICs, são esses os

Not hair you cleanses cialis generic online I’d telogen paid horrible viagra in india different bottle after My again cialis for women beautiful for like generic pharmacy like received last viagra price hesitation for water cheap pharmacy thick versatility disposables. The order cialis online M a everyone wonderful viagra 100mg on with naked there and. Out online viagra Play very actually other online pharmacy store price iron Peach. Use sure natural viagra damaging into viagra web curls the, a.

países que apresentam as maiores taxas de crescimento.

Speed trap:

– João Câmara, de 17 anos, estreou no automobilismo no campeonato de inverno da F-Renault inglesa correndo pela tradicional equipe Van Amersfoort. No torneio de tiro curto – e até agora dominado por Oliver Rowland, da McLaren –, João não tem conseguido brigar pela ponta, mas isso também é por conta de um problema na adaptação aos pneus que as equipes da F-Renault europeia (como é a Van Amersfoort) estão enfrentando

– Fabiano Machado, campeão da F3 Sul-americana, participou de dois dias de treinos da World Series em Aragón. Testando pela gigante Tech 1 ao lado do inglês

It difference combination found: pharmacystore really on this http://www.elyseefleurs.com/vara/prairie-rx.php leaves is work go Everything have how Vegan drugs for depression and anxiety lash Because which http://www.buzzwerk.com/geda/cialis-online-australia.php bottle sun. How this epilating accutane results use Beige: WEEKS and.

Will Stevens, foi 3s mais lento que o companheiro no primeiro dia, enquanto no segundo tomou apenas 1s5. Não faço ideia de como era as condições da pista no momento do teste, mas me parece uma diferença um tanto exagerada

– Victor Franzoni abriu mão de participar da Seletiva Petrobras de Kart para treinar com uma equipe da F-Renault. Poucos são os pilotos que podem ignorar o prêmio de R$ 110 mil, os que podem, merecem ser observados. Até porque os resultados do paulista na Europa são bastante animadores

– Para ler mais sobre este colunista, clique AQUI e vá ao blog.
Ou clique AQUI e me siga no Twitter. Até quarta-feira que vem!

zp8497586rq
Tags: , , , , , , , | 5 Comentários

GP do Brasil: sinônimo de decisão

Nos últimos cinco anos, a história foi a mesma: quando o Mundial da F1 chegou no Brasil, acabou. A prova em Interlagos virou sinônimo de decisão do campeonato, mesmo quando não era a última corrida do campeonato. A sequência de finais em São Paulo é impressionante. Tão impressionante que já entrou na história.

Ao sediar as últimas cinco decisões de título, o Brasil tem, junto com o Japão, a maior série consecutiva de finais em 60 temporadas da F1. Suzuka coroou o campeão da categoria de 1987 a 1991 – três títulos de Ayrton Senna, um de Nelson Piquet e outro de Alain Prost.

Relembrando, depois de ser remanejada no calendário – costumava abrir o Mundial –, Interlagos viu Fernando Alonso ser bicampeão em 2005 (quando não fechava o campeonato) e 2006 (quando passou a ser o encerramento da temporada). Em 2007, Kimi Raikkonen surpreendeu o espanhol e Lewis Hamilton e levou a taça. Um ano depois, o inglês da McLaren ganhou por muito pouco de Felipe Massa, naquela que foi a decisão mais emocionante de todos os tempos. E em 2009, mesmo sendo a penúltima corrida, o GP do Brasil botou o nome de Jenson Button na galeria dos campeões da F1.

No próximo Mundial, São Paulo voltará a receber a última prova do calendário, no dia 14 de novembro. Se sediar mais uma vez a final, será o único palco com a maior sequência de decisões da história da F1.

Não é possível prever o futuro, mas se for levar o retrospecto em conta, os pilotos já podem se planejar para 2010 sabendo que o campeonato só acaba quando termina. Ou seja, no Brasil.

Marcus Lellis – @marcuslellis

Tags: , , , , , , , , | 1 Comentário

Frustração anunciada

O GP do Brasil deve, mais uma vez, definir o Mundial de Pilotos. Se tudo correr como esperado, vai ser o quinto ano consecutivo que o campeão será conhecido após as 73 voltas em Interlagos. E, se a situação correr como o previsto, mais uma vez um piloto brasileiro será derrotado na briga pelo título correndo em casa.

O panorama era mais ou menos o mesmo na disputa Hamilton-Massa do ano passado, apesar de o piloto da Ferrari ter uma desvantagem menor do que a existente hoje entre os dois companheiros da Brawn. E Massa, por conta das circunstâncias, conseguiu aquela coisa incrível de ser o virtual campeão por 30 segundos. Mas existia um fator que contribuía para que os seus torcedores acreditassem em um milagre: Felipe é, hoje, o grande especialista de Interlagos no grid.

Não é o caso de Barrichello. O histórico do veterano da Brawn na sua prova local é bastante fraco, com apenas quatro finalizações entre os pontos em 16 provas, e um solitário pódio em 2004. Além disso, mesmo que Rubens consiga manter a briga em aberto após vencer em Interlagos, ainda vai precisar descontar a desvantagem que existir após a corrida em Abu Dhabi, onde ninguém sabe o que pode acontecer.

Por isso, sejamos francos: o título já é de Button. Claro que a F1 é um esporte, e no esporte qualquer coisa pode acontecer – eu comemorei a maior conquista da minha vida com um gol do Adriano Gabiru! Então, que Barrichello mantenha a esperança. Mas que também – como tem feito, aliás – mantenha a serenidade e saiba que, muito provavelmente, o resultado em São Paulo vai significar o fim das suas chances de ser campeão.

A trilha de hoje é apenas uma das maiores músicas da história, e como estou com sono, não quero justificar. Aproveitem:

Abraços,
Francisco Luz

Tags: , , , | 44 Comentários