Os dois lados do Rally de São Paulo

FERNANDO SILVA [@Fernando_Silva7]
de Sumaré

Confesso que recebi com admiração o fato de Rubens Barrichello organizar um evento de fim de ano, chamado Rally de São Paulo. É ótimo para divulgação do esporte e a marca, no caso, a Mini, que voltou com tudo ao cenário do automobilismo mundial neste ano, com participações no Dakar e no WRC, inclusive conquistando grandes resultados, sobretudo com Daniel Sordo.

Não sei até que ponto o evento em si foi criado e promovido por Barrichello apenas para reunir pilotos, amigos e convidados em uma espécie de confraternização off-road de fim de ano ou se tem o dedo da Rede Globo para criar um espaço para a grade do domingo, geralmente vazio nessa época de fim de ano. Não sei até que ponto o Rally de São Paulo tem alguma relação com algum projeto futuro de Rubens no automobilismo, ainda mais levando em conta que sua permanência na F1 em 2012 ainda não está definida.

Opinião minha: seria MUITO legal ver Barrichello fazendo um rali pra valer depois que ele encerrar sua carreira na F1, mesmo sabendo que ele ainda tem muita lenha pra queimar na categoria. Talvez fazendo o caminho inverso de Kimi Raikkonen ao ingressar no WRC, ou mesmo no Dakar, não sem antes começar no Rali dos Sertões. Entendo que seria importante do ponto de vista de divulgação do rali aqui no Brasil e também daria nova motivação à sua vida esportiva, mesmo levando em conta que, quase aos 40 anos, motivação nunca faltou a Rubens.

Além de Kimi, o rali, seja de resistência ou de velocidade, já contou com nomes que já passaram pela F1: Robert Kubica, Jean-Louis Schelsser, Norberto Fontana e Ingo Hoffmann, que já disputou o Rali dos Sertões, por exemplo. Até mesmo Ayrton Senna já testou um carro do WRC, um Ford Sierra (veja vídeo abaixo).

Abro aqui um parêntese: outra modalidade que, creio eu, Barrichello poderia mandar muito bem e seria bastante útil é o Endurance. Por conta de sua grande experiência nas pistas, o brasileiro seria um elemento determinante no desenvolvimento de protótipos, como Allan McNish e Olivier Panis fizeram, por exemplo. Fecho parêntese.

Por outro lado, mesmo sabendo que o evento promovido pelo Barrichello não tem ligação nem visa promover o rali, a não ser pelo nome e pela marca envolvida — assim como o Desafio das Estrelas não tem como principal função difundir o kart —, acho válida uma ponderação feita pelo Guilherme Spinelli, tetracampeão do Rali dos Sertões e duas vezes top-10 do Dakar, que postou hoje em sua conta no Facebook.

“Rubens batizou o evento de Rally de São Paulo e realizará o desafio no estádio do Corinthians com transmissão da Globo/SporTV. Tudo muito legal, PORÉM O EVENTO É PROIBIDO PARA PILOTOS DE RALLY! O motivo, segundo declaração do Rubens nessa entrevista (http://www.diariomotorsport.com.br/), é que se formos convidados, desequilibraremos o evento. Porque não mudam o nome do evento então? Ficaria envergonhado se um piloto de rally organizasse um evento e proibisse qualquer outra categoria por esse motivo!!! Mas quem decide o time é sempre o dono da bola… e se não quer encarar o adversário é melhor não deixar ele jogar.”

Volto a dizer: nem o Rally de São Paulo, tampouco Barrichello, tem a menor obrigação de incluir um ralizeiro no line-up dos pilotos que vão participar do evento. Mas por outro lado, perde-se uma das únicas oportunidades de colocar um piloto da modalidade em rede nacional, principalmente levando em conta que a modalidade, embora esteja em crescimento — Rali dos Sertões indo para o 20º ano e com dois brasileiros no WRC, Paulo Nobre e Daniel Oliveira —, quase não conta com conta com divulgação na grande mídia. A participação de alguém da modalidade, como o próprio Spinelli, Palmeirinha, Oliveira, ou mesmo os veteranos André Azevedo e Klever Kolberg seria um atrativo a mais para a prova, sem sombra de dúvidas.

Fica a dica.

Em tempo:  Maurício Neves, piloto de rali dos bons (já correu inclusive pela Volkswagen no Dakar), recebeu o convite para fazer parte do Rally de São Paulo. Entretanto, Neves vai participar da prova no sábado, no evento Pro-AM, com jornalistas e artistas convidados. O convite veio na esteira do lançamento do XRC (Xtreme Rally Car), nova categoria brasileira da modalidade. Maurício é o chefe da Pro Macchina, responsável pelo projeto do novo protótipo.

Tags: , , , , , , , ,

9 respostas para Os dois lados do Rally de São Paulo

  1. Jose disse:

    O evento vale um premio de 300 mil reais. Se vc coloca um piloto de Rally a chance dele ganhar o premio pode ser maior do que de outros pilotos, então nesse caso não seria um pouco injusto com aqueles que não tem tanta experiencia no Rally?

    Acredito que por isso foi vetado os pilotos de Rally, para tornar a disputa mais equilibrada, pois um piloto de Rally poderia vencer com uma certa facilidade.

  2. André disse:

    Rally e seus pilotos são coisas tão atrativas que renderam 1 comentário sobre o post (só o meu). Mais um evento para ser ignorado.

  3. Danilo Candido disse:

    Correção: o Ford testado pelo Senna foi um Sierra, modelo médio um pouco maior do que o Escort.

  4. Orlando disse:

    Se por acaso fizessem um evento hipotético só com carros da F1, em que pilotos de várias categorias fossem correr por um prêmio, seria justo deixar o Rubinho participar? Ele ganharia de lavada, não? Nada mais justo que excluir alguns pilotos para o bem da competição e do evento.

  5. Fábio Beretta disse:

    Desafio das estrelas também não chama os kartistas

    O motivo disso é que é uma confraternização entre amigos, e não uma corrida oficial.

    Não sei quanto a vocês, mas quando faço uma festa na minha casa, chamo os amigos que eu quero.

  6. Eric TK disse:

    O Barrichello que é esperto, vai viver disso quando se aposentar. Daqui a pouco vocês verão, vai virar a mais nova categoria de automobilismo do Brasil, com provas em todo o território nacional. E o melhor, como é rali, dá pra correr em qualquer lugar sem uso, como o Parque São Jorge, o que sobrar de Jacarepaguá (se sobrar), ou qualquer autódromo que estiver caindo aos pedaços por aí.
    A Globo vai adorar, dá até pra adotar um esquema BBB: faça um vídeo mostrando seu talento (nas pistas, videogames, kart indoor) e corra ao lado de estrelas como Barrichello e Luciano Huck…

  7. João Bergamotta disse:

    Evento na Fazendinha e alguém espera que convidariam o “Palmeirinha”, com um Mini verde e um porco desenhado na lataria??? Óbvio que não!

  8. Arthur disse:

    Eu acho que o Rubens, caso não fique na F1, vá pra Indy. Querendo ou não, se ele tiver sucesso por lá ele volta pra F1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.