WILLIAMS E RAIKKONEN, ISSO NÃO VAI DAR SAMBA

MAURO DE BIAS [@MaurodeBias]
de Bolonha

Bem, Kimi Raikkonen não está mais na F1, mas é bem provável que seja anunciado pela Williams já no próximo fim de semana, em Abu Dhabi. Até andaram dizendo por aí que o piloto traria uma “nova energia à equipe”. Mas esperem estamos falando do mesmo piloto? Raikkonen? Aquele finlandês que fez pouco caso até do título mundial que venceu?

Um assunto que eu abordei rapidamente no último post foi sobre a relação de pilotos com as equipes. A Williams é até uma boa equipe para Kimi. É inglesa, tem um jeito mais frio de trabalhar, tal qual o finlandês. O problema é que os britânicos estão em crise desde que acabou a parceria que tinham com a BMW, que envolvia fornecimento de motores e vários trabalhos técnicos. Na verdade, desde antes disso. A Williams só faz decair desde seu último título mundial, em 1997, com Jacques Villeneuve.

Durante a era Montoya, o time ainda teve uma sobrevida, ganhou algumas corridas, fez lá suas poles, ensaiou brigar pelo título, mas ninguém era páreo para a Ferrari de Jean Todt, Ross Brawn e Michael Schumacher. E desde que perdeu a BMW, as coisas só pioraram, afinal, não há time grande que sobreviva sem uma grande empresa por trás na F1 de hoje, infelizmente.

Hoje a Williams alterna anos razoáveis e outros ruins. Rubens Barrichello está vivendo um bastante lamentável na equipe inglesa. Mas excluindo o fato de que Kimi deve trazer 30 milhões de euros à equipe enquanto Rubens não traz nada, a troca não é boa. Barrichello é muito experiente, sabe trabalhar bem com os carros e se comunicar bem com as equipes onde trabalha. Isso é suficiente para salvar a pátria? Obviamente não. Se fosse, Rubens não teria penado anos na Honda e não estaria penando hoje na própria Williams.

Mas é melhor ter um piloto que aponta os problemas a serem melhorados do que um que sai do carro calado e calado permanece. Raikkonen é rápido, disso não há dúvidas. É um campeão mundial, mas não é, nem de longe, um bom piloto para uma equipe inconsistente como a Williams. Kimi não sabe lidar com carros ruins. Não que ele não consiga ser rápido, isso ele sabe fazer com maestria. Mas se as coisas não estão bem na equipe, o instinto do finlandês não é tentar melhorar, é pular fora.

Faço aqui uma aposta e pode ser que um dia morda minha língua, mas duvido que Raikkonen vá suportar duas temporadas ruins na Williams. Essa mistura não vai dar samba.

Quanto a Rubens… Acho que esse é o fim de sua carreira na F1. Em breve vai estar numa Stock Car da vida correndo nos péssimos autódromos brasileiros. É esperar para ver.

Tags: , , , ,

2 respostas para WILLIAMS E RAIKKONEN, ISSO NÃO VAI DAR SAMBA

  1. luis fernando-rio de janeiro. disse:

    a williams está no desespero é bom ver o kimmi de volta,mais eu sinceramente gostaria de ve-lo na equipe red bull dando sufoco no vettel.

  2. Ramonn disse:

    Eu torço pelo Rubens, mas não concordo quando vc diz que o Kimi não anda bem com carros ruins, se não me engano, no ano que ele foi campeão mundial, a Ferrari não tinha um bom carro. Ele é um piloto que se adapta muito fácil com o carro, ele talvez não tenha a maior empolgação do mundo, mas é um piloto que já nasceu com talento, ele não é um piloto treinado como muitos outros. Não estou comparando os dois, gosto muito do Rubens e gostaria que ele ficasse na F1 mais um ano, fechar 20 temporadas, mas seria muito bom para F1 ter Kimi de voltar, isso seria sim.

    Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.