O espetáculo e o perigo

Felipe Paranhos

95082_118279_indybia05nAlgum tempo atrás, prometi fazer a série Canastras aqui, só com as coisas que pilotos se submetem por patrocinadores. Tipo cozinhar paella na Espanha, como fizeram Hamilton e De la Rosa ano passado. Nem todas são legais.

As ações de divulgação que incluem o carro na pista, porém, costumam ser interessantes. Foi o caso do passeio a 150 km/h de Bia Figueiredo no carro de dois lugares da Indy. É inusitado, chama a atenção e deixa a cidade no clima do evento em questão. Sobretudo por ser no fim da madrugada, não atrapalhando o trânsito.

Mas uma coisa me deixou encucado na declaração de Bia ao jornalista Gustavo Antonio, do Terra [Não sei se foi dito a outros jornalistas também. Se sim, desculpem].  “Não dava para correr muito, porque em certos lugares pessoas atravessavam. Quase peguei uma mulher com um cachorro”, disse a pilota.

Opa. Pessoas atravessavam? Que espécie de esquema especial foi esse feito pela prefeitura, com o auxílio da Companhia de Engenharia de Tráfego local?

Ainda bem que a Bia teve a honestidade de contar isso, “achando curiosa a reação de estranheza de muitos espectadores que não sabiam do evento”, de acordo com o repórter do portal. E ainda bem que nada aconteceu, pela integridade de todos, inclusive da Bia, que nada teria a ver com um eventual acidente.

Mas determinadas coisas no Brasil me fazem acreditar que desastres não acontecem por pura sorte…

P.S.¹: Ah, o Canastras vai sair.

P.S.²: O clique é de Miguel Costa Jr.

Tags: , , , ,

19 respostas para O espetáculo e o perigo

  1. lastikas disse:

    Quanta irresponsabilidade. Ainda bem que nada deu errado.

  2. douglas disse:

    Você mal informado heim amigo. Alguns anos atras a Red Bull fez o mesmo em São Paulo, no mesmo percurso. E pessoas ficaram assustadas da mesma forma. E da mesma forma podiam atravessar o percurso. Não é novidade. Até o horário foi o mesmo.

    • Felipe Paranhos disse:

      Ué, grandes merdas. Não sou mal-informado, isso da Red Bull aconteceu em 2006. Não mencionei porque não tinha a menor importância. Se as pessoas já haviam ficado assustadas naquela época e isso se repetiu, a irresponsabilidade é ainda maior. Ninguém falou que era novidade. Deixa de ser chato. E chato errado, ainda por cima.

  3. Marcio Henrique disse:

    Que piada isso. Só faltou ela ter dito que um motoboy também quase levou o seu retrovisor.

  4. Lauro disse:

    Olá Felipe.
    Esta declaração da Bia realmente é preocupante. Esta senhora deve estar até agora achando que sonhou e o cachorro acho que não late pro resto da vida.
    Mas o que me deixa um pouco preocupado é o fato da prova de Indy ser em um circuito de rua e especialmente onde será. Você acredita que possamos ter problemas com animais, cachorros mais especificamente?
    Um abraço.

  5. Eric disse:

    Esse esquema da CET e da prefeitura foi só pra evitar acidentes com outros carros. Quando o Michael Ammermuller andou de Red Bull em 2006 também deu pra ver gente atravessando na frente do carro.
    Se depender deles, vai ter até sambista desavisado na frente dos carros da Indy no Anhembi…

  6. ba disse:

    Quando vier a Sampa, meu caro Felipe, fique sabendo da existência da CET – Comando que Estraga o Trânsito.

    Ultimamente eles até têm boa vontade, mas é tudo muito precário, tudo muito burocrático, tudo muito ineficaz.

  7. MisterM disse:

    Cada vez mais gata Bia!!!
    Me liga!!!!!

  8. Emmanuel disse:

    Ninguém vai falar que a Bia é muito gata não? Tudo bem, eu falo, ela é muito gata.

  9. Racer-X disse:

    Eu acho que deviam ter montado um esquema de segurança mais rigoroso, mesmo considerando que era madrugada.
    Hoje em dia, as pessoas trabalham em qualquer horário, e por isso esses riscos existem.
    De qualquer jeito, a sempre charmosa Bia cumpriu seu papel, e espero que ela se dê bem o suficiente na corrida, a ponto da D&R fazer justiça e efetivá-la para a temporada inteira. : )

  10. Marcelo disse:

    A Bia esta muito maravilhosa!!!

  11. Adriano Francisco dos Reis disse:

    “Pilota” não é legal. O certo é “A pilotO”, pois “piloto” é comum aos dois gêneros. Estranho? Tanto quanto “O jornalistA” ou “O especilialistA”…

  12. ba disse:

    O BlogGP não publica ofensas – a minha foi gratuita, admito – a órgãos públicos?

    Abraço!

  13. Fabyo disse:

    Segundo o Michaelis:

    pilota
    pi.lo.ta
    sf (de pilar2) pop 1 Cansaço ou estafa por ter andado muito. 2 Derrota, fubeca. 3 Prejuízo. 4 Argüição de defeitos. 5 Crítica severa. 6 Azar, contrariedade.

    piloto
    pi.lo.to
    sm (ital piloto) 1 Aquele que regula, a bordo, a direção de um navio ou de uma aeronave. 2 Imediato do capitão, nos navios mercantes. 3 Aquele que dirige um navio, na entrada ou saída dos portos. 4 fig Guia, diretor. 5 Ictiol Pequeno peixe carangídeo (Naucrates ductor) que costuma andar adiante dos tubarões. 6 Bot Planta hipericácea (Helianthemum lasianthum). 7 Indivíduo ou animal muito gordo. 8 Reg (Rio Grande do Sul) Agrimensor. 9 Pessoa que não tem um dos olhos. 10 Bico de gás de aquecedor que acende os demais bicos, depois que estiver circulando água pela serpentina. adj Diz-se de uma realização em dimensões reduzidas, para experimentação ou melhor adaptação de certos processos tecnológicos: usina-piloto, projeto-piloto, laboratório-piloto. P. automático: dispositivo que, nos navios e aviões, permite conservá-los numa direção determinada; giropiloto. Piloto de testes: profissional encarregado de pilotar algum veículo, como carro de corrida ou protótipo de automóvel, a fim de testar um novo motor ou outras inovações.

  14. Fabyo disse:

    Segundo o Aurélio:

    Pilota
    s.f. Pop. Estafa, cansaço por ter andado muito. / Perda, derrota.

    Piloto
    s.m. Pessoa a quem são confiadas a manobra e a condução de um navio, de um avião, de um veículo blindado, de um automóvel de corrida etc. / Zoologia Pequeno peixe dos mares quentes e temperados que segue os navios e que parece servir de guia aos tubarões. (Compr.: de 20 a 30 cm.) / Fig. Guia. / Aquele que realiza experiências semelhantes com automóveis. // Piloto de linha, aquele que é encarregado da condução de um avião em uma linha comercial. / &151; Adj. Que serve de modelo e como experiência: usina piloto, plano piloto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.